Bem vindos à Guerra Santa! 

 

 

As Cruzadas foram expedições militares organizadas pelo Papado, de 1096 a 1271, com o objetivo de libertar a Terra Santa, a Palestina, das mãos dos mulçumanos. 

Os que participaram dessas guerras levavam uma cruz de pano vermelho sobre as vestes. Daí o nome de cruzados e as cruzadas. Criaram-se as Ordens dos Cavaleiros, a 1ª, dos Hospitalários ou Hospitaleiros (Ordem do Hospital de São João de Jerusalém) em 1100, Templários, em 1118, e a Teutônica em Acre em 1190 (ordem militar religiosa similar a dos Templários fundada por Cruzados alemães).

Mantendo o domínio da Terra Santa por 200 anos.

Certamente as cruzadas não tiveram somente o ardor da fé. É necessário acrescentar o gosto pelas aventuras, pelos combates e pela conquista de algum principado. 

 

As Cruzadas. 

"Hildebrando (S. Gregório VII) antes do seu papado, concebeu sistematicamente a cruzadas para determinar em nome da fé, única fonte de união, a reação decisiva da Ocidentalidade contra a eminente opressão", Hildebrando, elevado a papa, encorajado pelas circunstancias, conforme suas cartas mostram, chegou a alistar 50.000 cavaleiros católicos sob a bandeira de S.Pedro. Mas não levou a termo o seu projeto por falta de oportunidade. 

Tudo começou assim, no Ano 1000 era comum a peregrinação para venerar as relíquias, ir ao Santo Sepulcro em Jerusalém era o melhor, remissão de pecados, curas divinas, penitência... ou a Roma onde se orava junto aos túmulos dos apóstolos, a Compostela venerar o túmulo de São Tiago. A Tours o de São Martinho, a Conques o de Santa Foy. Vézalay, na Borgonha, onde segundo diziam estavam os restos de Santa Maria Madalena. 

 

A peregrinação era moda.

Graças ao afluxo dos peregrinos, as relíquias faziam a fortuna da igreja que as possuíam e enriqueciam a região. Possuiam-se relíquias mesmo por meio de roubo é verdade, mas, tudo em nome da fé.

As peregrinações eram constantes, e Jerusalém era território árabe, porém nunca os califas se opuseram às visitas dos cristãos. 
Mas em 1071 quase toda a Ásia ocidental caiu em poder das tribos do Turquestão. Muito amáveis e parentes próximos dos antigos Hunos. Os Turcos não eram lá essas coisas para lidar com política externa, uma das tribos, a dos Seldjúcidas expulsaram os cristãos, roubaram, ...coisinhas assim.